Política

Governo federal estuda excluir afastamento por doença de cálculo da aposentadoria

10 de Janeiro de 2019 -Redação Pernambués agora
[Governo federal estuda excluir afastamento por doença de cálculo da aposentadoria]

O governo federal quer endurecer as regras de concessão de benefícios do INSS, mirando, por exemplo, os auxílios-doença

Uma das propostas em estudo é que o tempo que o trabalhador ficar afastado do trabalho por motivo de doença ou acidente deixe de contar como tempo para aposentadoria. As informações são da "Folha de S. Paulo".
O auxílio-doença é um benefício por incapacidade pago ao segurado do INSS que comprove, por meio de perícia médica, estar temporariamente incapaz para o trabalho. Hoje, pelas regras previdenciárias, quando ele se afasta, esse tempo em que ele passa em auxílio-doença deixa de contar como período de contribuição. Ou seja, fica em suspenso. Mas, se o trabalhador volta a contribuir no mês seguinte ao fim do período de afastamento (logo após ter alta do perito do INSS), o tempo em que esteve incapaz passa a ser considerado para fins de aposentadoria.
É neste ponto que o governo poderá fazer mudanças. Hoje, para se aposentar por idade, por exemplo, é preciso ter 60 anos (mulher) ou 65 (homem), além de 15 anos de contribuição (180 meses) para o INSS. Se o segurado passa dois anos em auxílio-doença e volta a trabalhar e a contribuir, esses dois anos de afastamento entram na conta do tempo necessário para pedir a aposentadoria. Ou seja, na prática, se o trabalhador atingir a idade exigida, ele teria que comprovar somente 13 anos de contribuições efetivas.
Com a mudança em estudo, o governo poderá obrigar esse segurado a trabalhar mais dois anos para ter direito ao benefício, totalizando os 15 anos de recolhimento. Essa alteração afetaria, principalmente, as pessoas com menor poder aquisitivo, que são as maiores beneficiárias das aposentadorias por idade.
Para ter direito ao auxílio-doença hoje
Para fazer jus ao auxílio-doença previdenciário é preciso ter, no mínimo, 12 contribuições mensais feitas ao INSS. A exceção é para os casos de doenças graves (tuberculose ativa, hanseníase, alienação mental, neoplasia maligna, cegueira, paralisia irreversível e incapacitante, cardiopatia grave, Parkinson, espondiloartrose anquilosante, nefropatia grave, doença de Paget avançada, Aids, contaminação por radiação e hepatopatia grave). Neste casos, não há carência.
Se o segurado estiver há algum tempo sem contribuir, ele perde a chamada qualidade de segurado. Portanto, para voltar a ter direito ao auxílio-doença, ele precisa cumprir metade da carência de 12 meses a partir da nova filiação à Previdência Social. Ou seja, precisa recolher por mais seis meses.
Se o auxílio-doença é acidentário (acidente ocorrido dentro da empresa ou doença decorrente da atividade profissional), não há exigência de tempo mínimo de contribuição do segurado (carência) para a concessão do benefício.
No caso de o trabalhador ser empregado de uma empresa, o auxílio-doença começa a ser pago pelo INSS a partir do 16º dia de afastamento (após 15 dias corridos ou intercalados dentro do prazo de 60 dias se pela mesma doença).
O valor pago corresponde a 91% da média dos 12 últimos salários.
Diferenças entre os auxílios-doença
No caso do auxílio-doença acidentário, o trabalhador tem direito a estabilidade no emprego período de 12 meses após retorno ao trabalho. Além disso, a empresa é obrigada a depositar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).
No benefício previdenciário, não há estabilidade nem obrigatoriedade de depósito do FGTS pelo empregador.

Comentários

Outras Notícias

[Candidatos inscritos no Enem sem isenção, tem até quinta-feira para efetuar o pagamento ]
Educação

Candidatos inscritos no Enem sem isenção, tem até quinta-feira para efetuar o pagamento

20 de Maio de 2019

Após o fim das inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, os estudantes que não obtiveram isenção têm até a próxima quinta-feira (23) para pagar a taxa de inscrição

[Governo inicia estudo da implantação de estações de metrô na Barra e Graça]
Bahia

Governo inicia estudo da implantação de estações de metrô na Barra e Graça

20 de Maio de 2019

O governador Rui Costa (PT) afirmou hoje (20) que a gestão estadual iniciou estudos para viabilizar uma linha do metrô na região do Campo Grande, em Salvador

[Homem escala Torre Eiffel e ponto turístico teve que ser esvaziado]
Mundo

Homem escala Torre Eiffel e ponto turístico teve que ser esvaziado

20 de Maio de 2019

Um dos pontos turísticos mais visitados do mundo, a Torre Eiffel, em Paris, foi isolada depois que um homem foi visto escalando o monumento, informou a empresa que administra o local nesta segunda-feira (20)

[Casal é preso no Aeroporto de Salvador por transportar drogas em frascos plásticos]
Justiça

Casal é preso no Aeroporto de Salvador por transportar drogas em frascos plásticos

20 de Maio de 2019

Um casal de brasileiros, de 20 e 23 anos, foi preso em flagrante no aeroporto de Salvador, na noite de ontem (19), com 5 kg de cocaína diluída em frascos de shampoos e hidratantes que estavam na bagagem

[‘Não é dando troco que vamos construir democracia’, diz Rui Costa sobre impeachment de Bolsonaro]
Política

‘Não é dando troco que vamos construir democracia’, diz Rui Costa sobre impeachment de Bolsonaro

20 de Maio de 2019

O governador Rui Costa (PT) prometeu que não vai apoiar o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (PSL), por conta da crise no governo

[Em assalto, Compadre Washington cai e fere a cabeça em SP]
Brasil

Em assalto, Compadre Washington cai e fere a cabeça em SP

20 de Maio de 2019

O cantor Compadre Washington deu entrada, na madrugada desta segunda-feira (20), no Hospital das Clínicas, em São Paulo, depois de cair e sofrer um leve ferimento na cabeça