Bahia

Você sabia que o bairro de Pernambués foi território fundado pelos quilombolas do Cabula? Acesse e saiba mais

05 de Dezembro de 2019 -Redação Pernambués agora
[Você sabia que o bairro de Pernambués foi território fundado pelos quilombolas do Cabula? Acesse e saiba mais]

A origem do nome é indígena e o significado é “mar feito à parte” ou “tanque de água”

Cabula e Pernambués são bem próximos, é quase impossível falar do bairro sem citar o Cabula, então vamos lá. De acordo com o pesquisador C.Batista Castro-1936 Cabula, é o nome pelo qual foi chamada, na Bahia, uma seita afro-brasileira surgida no final do século XIX.
A história do nome do Cabula está diretamente ligada à forma como o bairro foi povoado. Ainda no século XVIII, a região onde hoje está situado o Cabula foi povoada por negros, principalmente de origem do Congo e da Angola, formando as primeiras comunidades da região.
Por ela passava os rios Pituaçu, Rio das Pedras, Rio Saboeiro, Rio Cachoeirinha, Rio São Marcos. Formavam a chamada Bacia de Pituaçu. Na verdade, existia um rio chamado Pernambués no local, que acabou nomeando toda a comunidade. Atualmente ainda há resquícios desse rio preservado no interior do 19 BC.

Vamos conhecer mais sobre o bairro de Pernambués

A origem do nome é indígena e o significado é “mar feito à parte” ou “tanque de água”. 
O Pernambués é mais um bairro que está localizado no território correspondente à área que foi o Quilombo do Cabula no século XIX, no miolo central de Salvador. Tem ligações com avenidas importantes da cidade. Na “esquina” dos dois bairros encontra-se uma unidade do Exército Brasileiro. Nas proximidades acha-se uma extraordinária área verde.
O lugar onde se encontra hoje o Pernambués abrigava várias chácaras e fazendas, as quais se formaram no Cabula em fins do século XIX e se desenvolveram durante toda a primeira metade do século XX. No caso do Pernambués traçaram uma avenida cruzando todo seu espaço. Até as décadas de 1940/1950 praticamente só existia o Cabula. Pernambués era pura mata.
Assim, entre as várias fazendas que tinha, existia uma bastante importante, produtora de laranja, chamada Santa Clara. No entanto, com a sua dissolução, em 1956, os quilombolas retomaram as terras e deram origem ao bairro.
A territorialidade recuperada em 1956 fez com que a comunidade fosse construindo uma estrutura social baseada numa dinâmica de organização africana, uma arquitetura de divisão do espaço que podemos dizer neo-quilombola. Ela se formou e ainda possuía uma ordem formal no desenvolvimento do bairro; e esse espírito quase perdido de coordenação pode se ver notado até hoje na formar como os líderes e associações comunitárias tentam organizar minimamente a comunidade. Porém, isso se desmantelou no início da década de 80, com a construção do Shopping Iguatemi e da Estação Rodoviária. 
População
De acordo com dados da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia –CONDER e o Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), em 2010.
São 65 mil habitantes. A população total do bairro é de 64.983 habitantes segundo o senso 2010, sendo que 47,43% são homens e 52,57% mulheres. No Percentual da população total residente por cor/raça, 15,97% se autodenominam brancos, (27,77%) preta, 1,35% amarela,54,69% pardos e 0,23% indígena.
Uma nova dinâmica social se formara com o “desenvolvimento” ocorrido na própria Cidade do Salvador. As obras que desde a década de 70 trouxe um grande contingente de pessoas do interior do estado para trabalharem nas construções, o que fez aumentar consideravelmente o número populacional da comunidade.

Atualmente, o bairro se encontra numa localização estratégica, próximo de três grandes shoppings, cresceu em todas as áreas: cultural, religiosa, independência, musical e educacional como é o caso do Grupo Alerta Pernambués-GAP, que vem transformando vidas. GAP foi criado por um grupo de moradores e amigos do Bairro de Pernambués, interessados em contribuir com as questões sociais do bairro. Nele são oferecidos cursos gratuitos para jovens, idosos e pré-adolescentes. 
Atualmente Pernambués é o bairro mais negro de Salvador, nasceu de uma antiga fazenda de laranjas, e hoje com mais de 60 anos, é considerado um quilombo urbano de crescimento constante.

Comentários

Outras Notícias

[Embasa realiza serviço de reparo em rua de Pernambués ]
Bahia

Embasa realiza serviço de reparo em rua de Pernambués

12 de Agosto de 2020

Na tarde desta quarta- Feira (12), a Embasa realizou o serviço de reparo na Rua Arariguaia, em Pernambués

[Avó de Michelle Bolsonaro morre por complicações do coronavírus]
Brasil

Avó de Michelle Bolsonaro morre por complicações do coronavírus

12 de Agosto de 2020

A avó materna da primeira-dama Michelle Bolsonaro, Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 81 anos morreu hoje (12) em decorrência das complicações do coronavírus

[Rua de Pernambués passa por requalificação asfáltica ]
Bahia

Rua de Pernambués passa por requalificação asfáltica

12 de Agosto de 2020

A rua Santa Clara, localizado em Pernambués, passou por requalificação asfáltica, na noite da última terça-feira (11)

[Ainda sem Gilberto, Bahia estreia no Brasileirão contra o Coritiba nesta quarta]
Esportes

Ainda sem Gilberto, Bahia estreia no Brasileirão contra o Coritiba nesta quarta

12 de Agosto de 2020

Depois de ter a estreia contra o Botafogo adiada por causa da final do Baianão, o Bahia entra em campo pela primeira vez hoje (12) para disputar o Campeonato Brasileiro 2020

[OAB-BA retoma parcialmente atividades presenciais a partir de 17 de agosto]
Justiça

OAB-BA retoma parcialmente atividades presenciais a partir de 17 de agosto

12 de Agosto de 2020

A Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Bahia anunciou que vai retomar as atividades a partir da próxima segunda-feira (17), com reabertura gradual da sede

[Eleições 2020: Pré-candidatos devem se afastar das atividades em rádio e TV]
Política

Eleições 2020: Pré-candidatos devem se afastar das atividades em rádio e TV

12 de Agosto de 2020

A partir desta terça-feira (11) os pré-candidatos das Eleições Municipais de 2020 que participem ou apresentem programas de rádio e televisão deverão se afastar das suas atividades