Brasil

Desemprego sobe para 12,9% em maio, com recorde de 12,7 milhões de desocupados

01 de Julho de 2020 -Redação Pernambués agora
[Desemprego sobe para 12,9% em maio, com recorde de 12,7 milhões de desocupados]

Segundo o levantamento, no período foram fechados mais de 7 milhões de postos de trabalho em relação ao trimestre anterior

A taxa oficial de desemprego no Brasil subiu para 12,9% no trimestre encerrado em maio e atingiu 12,7 milhões de pessoas, apontam dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Mensal (PNAD Contínua), divulgada nesta terça-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Segundo o levantamento, no período foram fechados mais de 7 milhões de postos de trabalho em relação ao trimestre anterior. O fim dessas vagas é um dos reflexos decorrentes da pandemia do novo coronavírus.
O resultado representa uma alta de 1,2 ponto percentual na comparação com o trimestre encerrado em fevereiro (11,6%) e de 0,6 ponto percentual em relação ao mesmo trimestre de 2019 (12,3%).
Dessa forma, o número de pessoas na fila por um emprego teve aumento de 3% (368 mil pessoas a mais) frente ao trimestre móvel anterior (12,3 milhões de pessoas) e ficou estatisticamente estável frente a igual período de 2019 (13 milhões de pessoas).
Trata-se da maior taxa de desemprego desde o trimestre terminado em março de 2018, quando foi de 13,1%.
O período foi marcado por grande dispensa de pessoal e desistência de trabalhadores em procurar trabalho em meio à pandemia, com impactos tanto na taxa de desemprego como também na ocupação, informalidade e desalento.
População ocupada tem queda recorde
A população ocupada no país teve queda recorde de 8,3% (7,8 milhões de pessoas a menos) em 3 meses e encolheu para um total de 85,9 milhões de brasileiros. Na comparação com maio do ano passado, a queda também foi recorde, de 7,5% (7 milhões de pessoas a menos).
A população desalentada (pessoas que desistiram de procurar emprego) também alcançou novo recorde e soma agora 5,4 milhões, com alta de 15,3% frente ao trimestre anterior e de 10,3% frente a igual período de 2019.
Desaba emprego com carteira assinada
Já o número de empregados com carteira de trabalho assinada caiu para 31,1 milhões, menor nível da série. O número representa um recuo de 7,5% (menos 2,5 milhões de pessoas) na comparação com o trimestre anterior e queda de 6,4% (menos 2,1 milhões de pessoas) na comparação anual.

Comentários

Outras Notícias

[Suíca critica desmatamento da Amazônia e diz que não é um simples discurso de esquerdista]
Bahia

Suíca critica desmatamento da Amazônia e diz que não é um simples discurso de esquerdista

10 de Julho de 2020

A Amazônia registrou 1.034,4 km² de área sob alerta de desmatamento em junho, recorde para o mês em toda a série história, que começou em 2015

[Rui culpa Bolsonaro por Brasil ser 'vice-campeão de casos' de coronavírus]
Política

Rui culpa Bolsonaro por Brasil ser 'vice-campeão de casos' de coronavírus

10 de Julho de 2020

O governador Rui Costa (PT) fez duras criticas a atuação do presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem partido) em meio à pandemia de coronavírus e culpou o líder do país pelo título de "vice-campeão" de casos no mundo

[Restrições nos bairros da Liberdade e Nordeste de Amaralina começam nesta sexta]
Bahia

Restrições nos bairros da Liberdade e Nordeste de Amaralina começam nesta sexta

10 de Julho de 2020

Começam hoje (10) as medidas restritivas para conter a disseminação do novo coronavírus nos bairros de Nordeste de Amaralina e da Liberdade, em Salvador

[Adiamento do prazo para pagar IPTU em Salvador beneficia 29 mil empresas]
Bahia

Adiamento do prazo para pagar IPTU em Salvador beneficia 29 mil empresas

10 de Julho de 2020

O prefeito ACM Neto disse hoje (10), durante transmissão ao vivo, que 29 mil empresas de Salvador serão beneficiados pela concessão do adiamento do prazo para pagar do IPTU, anunciado por ele na segunda-feira (6)

[Renda Brasil terá R$ 20 bilhões a mais que Bolsa Família]
Brasil

Renda Brasil terá R$ 20 bilhões a mais que Bolsa Família

10 de Julho de 2020

O secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida, revelou que o orçamento do Renda Brasil, futuro programa social do governo, será superior ao do Bolsa Família, que soma R$ 32 bilhões por ano

[Covid-19: Brasil registra 69,1 mil mortes e 1,75 milhão de casos]
Saúde

Covid-19: Brasil registra 69,1 mil mortes e 1,75 milhão de casos

10 de Julho de 2020

O Brasil registrou 69.184 mortes em função da pandemia do novo coronavírus